Tartaruga-das-Galápagos

Galapagos Giant Tortoise Geochelone Elephantopus - Photograph by Matthew Field
Tartaruga-das-Galápagos Gigante Geochelone Elephantopus – Foto por Matthew Field (www.photography.mattfield.com)

Fatos sobre a Tartaruga-das-Galápagos

A tartaruga-das-Galápagos é a maior tartaruga do mundo. Ela pode pesar mais de 400 quilos e crescer mais de 1,8 metros de comprimento. Esta poderosa tartaruga pode viver por mais de 100 anos. Esta tartaruga gigante pode transportar um homem em cima de si mesmo. Como é forte esta tartaruga! A mais velha chegou a pelo menos 170 anos de idade.

Esta tartaruga é nativa de sete ilhas vulcânicas em Galápagos, que são situadas no oeste do Equador. As Ilhas Galápagos foram descobertas por navegantes espanhóis em 1535 e eles nomearam as ilhas em homenagem a uma sela de cavalo. Os cascos das tartarugas os lembraram de um tipo de sela chamada galapago.

O tamanho e o formato do casco das tartarugas são diferentes dependendo de onde elas vivem. As tartarugas-das-Galápagos estão ameaçadas de extinção. A população total de tartarugas caiu de mais de 250.000 no século 16 para 20.000 hoje, por conta de atividades humanas como a caça e o desmatamento para agricultura.

George Solitário

Entre as 10 subespécies existentes, 7 podem ser encontradas na selva e uma outra subespécie é representada por um único sobrevivente chamado George Solitário. O George Solitário é a mais rara criatura em vida e ele é chamado de ‘solitário’ porque ele é o último de sua subespécie.

Todas as tartarugas-das-Galápagos são distantes descendentes de ancestrais que vieram da região continental da América do Sul. Há muitos anos, talvez, algumas tartarugas grávidas tenham flutuado às Ilhas Galápagos em aglomerados de vegetação ao longo do oceano a partir da América do Sul. Estas tartarugas teriam sido capazes de sobreviver a longa viagem, embora tenham passado meses sem comida e água fresca. Uma corrente marinha fria que flui para o noroeste ao longo da costa oeste da América do Sul poderia ter ajudado estas tartarugas gigantes a chegar ao seu novo destino nas Ilhas Galápagos. O parente vivo mais próximo da tartaruga-das-Galápagos é o Jabuti Argentino, que é muito menor em tamanho. Ele é encontrado na Argentina.

As tartarugas têm um casco ósseo grande na parte de cima. Elas têm uma cor marrom sólida. Sua espinha dorsal, esterno e costelas tornaram-se parte do casco. Você não pode separar uma tartaruga de seu casco. Um musgo cinza ou amarelado (líquen) pode crescer nos cascos das tartarugas, que se movem lentamente. As tartarugas são capazes de se protegerem encolhendo sua cabeça, pescoço e pernas dianteiras para dentro do casco. Suas penas são grandes e atarracadas. Ela é revestida por uma pele seca e escamas duras. As pernas dianteiras têm 5 garras e as traseiras têm 4 garras.

Tipos diferentes de tartarugas-das-Galápagos têm cascos em formatos diferentes. O primeiro tipo de casco tem formato de sela. Um casco em formato de sela se parece com uma sela de cavalo. Um casco em formato de domo se parece com uma abóboda. O casco intermediário tem um formato que é metade sela e metade domo.

Adaptações das Tartarugas-das-Galápagos

Existiam 15 subespécies de tartarugas-das-Galápagos. No entanto hoje, existem apenas 11 delas. As tartarugas gigantes menores são aquelas com o casco em formato de sela. As gigantes maiores têm o casco em forma de domo.

As diferentes subespécies foram separadas em ilhas diferentes. Elas vivem em habitats diferentes. O tamanho e o formato do casco das tartarugas são diferentes dependendo do que comem e de onde vivem. As tartarugas-das-Galápagos que vivem na ilha com muita vegetação baixa tendem a ter cascos em formato de domo e serem maiores. Elas têm pescoços e pernas mais curtas porque não precisam alcançar alimentos no alto, como as tartarugas com casco em formato de sela. As tartarugas com cascos em formato de domo vivem em terrenos mais elevados da ilha, onde é mais frio e úmido. Isto porque eles são mais capazes de resistir a temperaturas mais baixas.

As tartarugas com casco em formato de sela, que gostam de comer cacto, têm pernas e pescoços mais longos. Os longos pescoços e pernas ajudam as tartarugas a alcançarem e morderem os altos cactos. Elas tendem a ter cascos que permitem o movimento do pescoço para cima, através de uma crista na parte da frente do casco. Elas são maiores que as tartarugas com o casco em formato de domo. As tartarugas com casco em formato de sela vivem nas ilhas mais quentes e secas das Ilhas Galápagos.

Visto que as tartarugas são répteis, elas têm sangue frio. Elas tomam sol por 1-2 horas depois do amanhecer, para absorver o calor do sol através de seus cascos escuros, antes de procurar por alimentos durante 8-9 horas por dia. Elas se movimentam principalmente cedo de manhã ou no fim da tarde. Elas são capazes de caminhar lentamente na velocidade de 0,3 km por hora. As tartarugas-das-Galápagos são animais quietos e tranquilos que dormem quase 16 horas por dia. Que dorminhocas elas são!

O habitat da Tartaruga-das-Galápagos

Nas ilhas maiores e mais úmidas, as tartarugas sazonalmente migram para terrenos mais baixos, cobertos por grama, durante a estação chuvosa, e para terrenos altos, que são um prado durante a estação seca. Esta migração sazonal já vêm acontecendo por muitas gerações. Como resultado, as tartarugas criaram caminhos bem definidos através da floresta, que são chamados de “rodovias das tartarugas”.

Nas ilhas mais úmidas, as tartarugas com casco em formato de domo, são muitas vezes vistas em grandes bandos. Elas gostam de companhia, ao contrário das mais solitárias e territoriais tartarugas com casco em formato de sela.

Algumas vezes as tartarugas nadam na lama ou em grandes poças de chuva quando querem se aquecer durante as noites frias. Esta atividade de nadar na lama também as ajuda a se livrar de mosquitos e carrapatos. Elas também são capazes de se livrarem de mosquitos e carrapatos quando se banham em poeira de terra solta. Durante a noite, estas tartarugas dormem debaixo de rochas.

A alimentação da Tartaruga-das-Galápagos

As tartarugas gigantes comem principalmente plantas. Elas comem cactos, gramíneas, folhas, bananas, maças, videiras e outras vegetações. Elas obtêm a sua bebida do orvalho e seiva das plantas. Nas ilhas secas, as tartarugas lambem o orvalho de pedras. Como resultado da lambida contínua pelas tartarugas por muitos anos, muitas pedras têm buracos em formato de meia-esferas afundados na sua superfície. Elas podem viver por 18 meses sem comida e água. Durante períodos assim, elas sobrevivem quebrando a sua gordura corporal para produzir água. Elas também podem rapidamente beber muita água quando sedentas. Elas armazenam a água em suas bexigas e em seus pescoços. Esta característica única as torna uma útil fonte de água em navios.

As tartarugas-das-Galápagos não são surdas, mas dependem mais do seu olfato e visão nas suas vidas diárias.

As tartarugas-das-Galápagos desfrutam de um relacionamento amigável com certos pássaros, chamados tentilhões. A tartaruga estende seu pescoço para permitir que o tentilhão colete carrapatos do seu pescoço, pernas traseiras e da pele perto do casco. A coleta de carrapatos não é uma tarefa tediosa para os tentilhões, porque eles adoram comê-los – mas de vez em quando, a tartaruga joga um truque sujo. Ela espera até que o pássaro vá para debaixo do seu corpo e, de repente, se senta, esmagando a pobre ave! Ela então come o pássaro amassado – talvez porque precise de proteínas extras.

A reprodução da Tartaruga-das-Galápagos

As tartarugas-das-Galápagos-mães têm que caminhar por vários quilômetros entre julho e novembro para alcançar suas áreas de aninhamento, que são secas e arenosas. Elas podem levar muitas horas e muitos dias para cavar um buraco. É uma tarefa cansativa para as tartarugas-das-Galápagos-mães. Elas usam suas pernas traseiras para cavar um buraco de 30 cm para botar seus ovos. Elas são capazes de botar até 16 ovos. Os ovos pesam de 80 a 160 gramas. Os ovos têm o tamanho de uma bola de bilhar.

As tartarugas-bebês cavam até a superfície da areia depois de 4-8 meses, entre dezembro e abril. Elas pesam apenas 50 gramas e têm cerca de 6 cm de comprimento. As pobres tartarugas-bebês levam várias semanas para saírem do chão!

Em áreas muito secas, elas podem morrer debaixo da terra se forem enterradas em solo endurecido e, se houver uma enchente na área de aninhamento elas podem afogar. Inicialmente é difícil identificar o tipo de tartaruga-das-galápagos que os bebês são, já que todos eles têm o casco em formato de domo. As tartarugas jovens permanecem em terrenos baixos e mais quentes pelos seus primeiros 10-15 anos. Elas enfrentam todos os tipos de riscos como cair em rachaduras, serem esmagadas pela queda de rochas e o calor extremo.

A Tartaruga-das-Galápagos está ameaçada de extinção?

O único predador nativo natural da tartaruga-das-Galápagos é o Falcão-das-Galápagos. O falcão ataca os ovos e os bebês das tartarugas-das-Galápagos. As principais ameaças para as tartarugas adultas são a destruição do habitat e a caça ilegal. Quando primeiramente descobertas no século 16, existiam cerca de 250.000 tartarugas-das-Galápagos. Depois de várias décadas de humanos caçando a tartaruga por ser uma fonte de alimento, sobraram apenas cerca de 20.000 tartarugas-das-Galápagos nas Ilhas Galápagos. Estas lentas tartarugas gigantes eram coletadas e mantidas a bordo de navios por marinheiros que precisavam de carne fresca para comer. As tartarugas não apenas forneciam proteína, mas sua urina diluída também poderia ser utilizada como água potável – apesar de que eu não gostaria de beber xixi de tartaruga! Os marinheiros adicionaram as tartarugas-das-Galápagos como fonte de alimento porque estas tartarugas podem sobreviver por mais de um ano sem comer e beber. Elas não precisam ser alimentadas ou cuidadas. Não custava nada manter as tartarugas a bordo do navio. Portanto, as tartarugas-das-Galápagos eram altamente requisitadas por marinheiros, piratas, e caçadores de baleias. Eles paravam nas Ilhas Galápagos para reabastecer seu estoque de comida e água.

This Shows the Relative Sizes of the Galapagos Tortoise And A Human
Demonstração do tamanho relativo da Tartaruga-das-Galápagos e um Humano.

Estes grupos de pessoas que iam para as Ilhas Galápagos para reabastecer sua comida e água também traziam porcos, bodes, cavalos e vacas, que vieram a se tornar uma outra ameaça às tartarugas. Eles comiam a pouca vegetação que existia nas ilhas. Como resultado disto, houve uma escassez de alimentos para as tartarugas. Os cascos dos animais esmagavam os ovos das tartarugas. Além disto, cachorros, gatos, ratos e porcos comiam os ovos e os bebês das tartarugas.

As tartarugas também eram caçadas pelo óleo de tartaruga de alta qualidade a partir do final do século 19. Acreditava-se que estes óleos tinham a mesma qualidade do óleo de fígado de bacalhau. A limpeza das ilhas para abrir espaço para a agricultura, plantação de frutas, resorts turísticos e assentamentos humanos destruíram boa parte do habitat da tartaruga. Como resultado da caça e da perda do habitat, o número total de tartarugas-das-Galápagos reduziu drasticamente.

Sem quaisquer esforços para conservar estas tartarugas, as gerações futuras nunca terão a oportunidade de ver uma tartaruga-das-Galápagos na vida real. Elas se tornarão extintas na natureza.

A conservação da Tartaruga-das-Galápagos

Agora a gigante tartaruga-das-Galápagos é estritamente protegida. Em 1959, todas as áreas inabitadas de Galápagos se tornaram Parques Nacionais e uma Estação de Pesquisa foi estabelecida. Na época, todas as 11 espécies remanescentes de tartarugas estavam ameaçadas. Em 1970, toda a caça de tartarugas e seus ovos foi banida. A exportação de tartarugas foi considerada ilegal. Um decreto equatoriano de 1971 tornou ilegal destruir, remover ou perturbar qualquer organismo, rocha ou objeto natural no Parque Nacional de Galápagos.

A Estação de Pesquisa Charles Darwin em Galápagos iniciou um projeto de criação de tartarugas. Eles coletavam ovos de tartarugas de áreas de aninhamento ameaçadas e os traziam para a estação para serem cuidados – assegurando a sua sobrevivência e desenvolvimento em lindas e saudáveis tartarugas antes de serem reintroduzidas à natureza. Os ovos são incubados e chocados na Estação Darwin, e os bebês vivem na estação por cerca de 4 a 5 anos.

Este projeto de criação de tartarugas têm sido um sucesso. Das 11 espécies que estavam ameaçadas de extinção, 10 espécies foram trazidas à um nível de ameaça menor. A história de maior sucesso é a da Tartaruga Ilha de Española, que foi salva da extinção. Quando o projeto começou haviam apenas 3 machos e 12 fêmeas. Durante os 33 anos seguintes estas 15 tartarugas produziram mais que 1200 tartarugas que foram soltas em seu habitat natural. Que grande história de sucesso para a tartaruga-das-Galápagos!

One thought on “Tartaruga-das-Galápagos”

  1. Muito bom!! fala tudo sobre as tartarugas de galápagos. me ajudou muito no meu trabalho da faculdade. Parabéns

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *