Tuatara

A tuatara é um réptil nativo da Nova Zelândia. Ela se parece com um lagarto, mas não é. Elas são especiais porque são as únicas sobreviventes do antigo grupo de répteis que vivia na terra na época dos dinossauros. A maioria delas morreu há muito muito tempo, sobraram apenas algumas poucas na Nova Zelândia. Tuataras são chamadas fósseis vivos. Elas podem viver por mais de 100 anos. A média de vida é de cerca de 60 anos.

Existem apenas duas espécies de tuataras no mundo inteiro! A Tuatara Sphenodon Punctatus é maior que a Tuatara Sphenodon Guntheri, então ganha o privilégio de ser a maior tuatara do mundo.

Tuatara And Human
Tuatara e Humano

A Alimentação e a Dieta da Tuatara

As tuataras sobrevivem na Nova Zelândia por causa no clima frio. Elas não sobrevivem bem quando a temperatura atinge mais de 28C. Elas gostam de temperaturas abaixo dos 5C. No entanto, elas tomam banho de sol para aquecer seus corpos. Tuataras bebês se escondem embaixo de troncos de árvores e pedras. Tuataras adultas são ativas durante a noite e dormem durante o dia. Elas caçam a noite, e comem insetos (especialmente wetas), vermes, lesmas, milípedes – e tuataras jovens! Para evitar tornarem-se lanche para uma impiedosa tuatara adulta, as tuataras jovens se escondem e descansam durante a noite e só saem durante o dia.

As tuataras são capazes de sobreviver em temperaturas bem mais baixas que outros répteis. Elas hibernam no inverno, mas são ativas mesmo quando a temperatura cai para 5C. A tuatara se sente mais confortável quando a temperatura está entre 16C e 21C. Isto é muito frio para qualquer outro réptil! A temperatura corporal da tuatara é de cerca de 5C – 11C, mas a maioria dos répteis têm temperaturas de cerca de 20C. As tuataras têm a temperatura corporal baixa porque elas consomem energia bem lentamente.

Fatos sobre a Tuatara

Mãe tuataras põem ovos de casca mole uma vez a cada 4 anos. Os ovos demoram 12 a 15 meses para chocar. Os ovos mais quentes tendem a pertencer às tuataras macho e os ovos mais frios pertencem às tuataras fêmeas. Devido ao aquecimento global, cientistas preveem que a Nova Zelândia terá muito mais tuataras macho que fêmeas no futuro. Se não existirem tuataras fêmeas o suficiente, a tuatara poderá ser extinta!

As vezes as tuataras invadem a toca de uma ave marinha e come seus ovos e filhotes. As vezes elas também fazem tocas para si mesmas. Sua mordida pode causar ferimentos graves. Tenha cuidado! As tuataras mordem quando você se aproxima delas. Elas podem não largar a mordida facilmente.

Uma tuatara macho pode medir cerca de 61 cm de comprimento e uma tuatara fêmea tem cerca de 45 cm. O Zoológico de São Diego já relatou tuataras crescendo até 80 cm. Uma tuatara macho pesa cerca de 1 quilo e as fêmeas a metade disto.

Tuatara - Not a Lizard
Foto de uma Tuatara – não de um lagarto!

As tuataras têm uma crista espinhosa saliente ao longo do pescoço e das costas. Está é a razão pela qual são chamas tuataras, que significa espinhos nas costas na língua Maori. A crista espinhosa é usada em brigas com outros machos. A crista é triangular. Machos têm cristas maiores que as fêmeas. A crista pode ser enrigecida para parecer maior.

As tuataras têm uma formação dentária muito interessante – duas fileiras na mandíbula superior e uma na mandíbula inferior. A ponta da mandíbula superior se parece um pouco com um bico. Os dentes da fileira inferior se encaixam entre as duas fileiras superiores quando a boca está fechada. Esta formação dentária não é encontrada em nenhum outro tipo de réptil. Apesar das cobras terem fileiras duplas de dentes em sua mandíbula superior, eles são posicionados de maneira diferente dos dentes da tuatara. As mandíbulas superior e inferior são unidas por ligamento. As tuataras mastigam movendo suas mandíbulas para frente e para trás assim como para cima e para baixo. Isto as ajuda a cortar as duras camadas externas e os ossos da vítima com sua forte mordida. Infelizmente seus dentes não são renováveis. Como resultado disto, as tuataras mas velhas têm que mudar a sua alimentação para presas mais macias como minhocas, larvas e lesmas quando seus dentes se desgastam. Estas velhas tuataras chegarão à um ponto em que terão que mastigar sua comida entre os ossos desgastados. Até hoje ninguém inventou dentaduras para tuataras!

O Terceiro Olho da Tuatara

As tuataras têm 3 olhos!! O terceiro olho é diferente dos outros – é pequeno, no topo da cabeça, debaixo da pele em adultos – ele só é visível em tuataras bebês. Ele não consegue ver muito bem, apenas diferencia a claro e escuro. Apesar das tuataras não terem tímpanos ou orelhas, elas conseguem escutar.

Os Nomes Científicos das Tuataras

Existem duas espécies de tuataras. Primeiramente a Sphenodon Punctatus. Estas moram na Ilha Stephens. Suas cores variam entre verde oliva, cinza, rosa escuro ou vermelho tijolo. Elas são pintadas, normalmente com pintas brancas, o que deu origem ao seu nome Punctatus, que significa “pintado” em latim. Em segundo a Sphenodon Guntheri. Estas são muito mais raras. Elas são encontradas na Ilha Brothers no Estreito de Cook. O Estreito de Cook é a separação entre a Ilha Norte e a Ilha Sul da Nova Zelândia. Existem menos tuataras deste tipo e elas são menores que as Sphenodon Punctatus. As Sphenodon Guntheri tem a pele marrom oliva com manchas amareladas.

O mapa abaixo mostra o Estreito de Cook.

[map:http://maps.google.com.au/maps?sll=-40.900557,174.885971 & sspn = 12.151905, 28.54248 & ll =-41.319076,174.671631 & spn = 6.039254, 14.27124 & t = h]

As cores verde e marrom oliva das tuataras as ajuda a camuflar muito bem nos seus arredores. Assim elas são capazes de se esconderem de predadores. Elas podem mudar de cor ao longo de sua vida – quando adultas elas trocam de pele pelo menos uma vez por ano e enquanto jovens de 3 a 4 vezes por ano.

As tuataras costumavam viver na Nova Zelândia continental, mas lá foram extintas porque perderam seu habitat e muitas foram comidas por ratos. Estes Ratos-do-Pacífico (Kiore) foram levados à Nova Zelândia por humanos que lá chegaram em 1250-1300 D.C. Hoje em dia as tuataras são encontradas somente em 32 ilhas onde não há ratos, no Estreito de Cook e na costa nordeste da Ilha Sul. A população total da espécie Tuatara e subespécies é de cerca de 60.000 a 100.000.

Em 2005, 70 tuataras adultas foram transferidas para o fortemente cercado Santuário Selvagem Karori em Wellington para serem cuidadas. Existem vários programas de procriação de tuataras dentro na Nova Zelândia. Por exemplo, o Museu e Galeria de Arte Southland em Invercargill foi o primeiro a ter um programa de procriação de tuataras. Eles procriam a Sphenodon Punctatus. Os Zoológicos de Hamilton e Wellington também procriam tuataras e as soltam na natureza quando capazes de se cuidarem sozinhas.

One thought on “Tuatara”

  1. Seria bom introduzir esses répteis da Nova Zelândia para certos países como Europa, Ásia, América do norte e sul exceto África e Oceania esses repteis se espalhando nesses lugares poderia formar novas espécies para ocupar o lugar de seus parentes que foram extintos junto com os dinossauros há 65 milhões de anos e para se diversificar além de de crescer o género da espécia atual que hoje está quase em extinção.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *